Parceria_ praxe

Ainda se lembram da minha parceria com a Melanie  ? Pois bem, hoje partilhamos convosco as nossas opiniões relativamente a um assunto tão c...

Ainda se lembram da minha parceria com a Melanie ? Pois bem, hoje partilhamos convosco as nossas opiniões relativamente a um assunto tão controverso: a praxe.
Para começar estudamos em locais diferentes e por isso as tradições é provável que não coincidam, facto que ainda enriquece mais este post.
Depois, embora a minha escola pertença ao IPP não pertence a Federação Académica do Porto por isso as tradições são diferentes.
Sempre disse que nunca me ia inscrever na praxe porque eu odeio que mandem em mim mas, quando fui fazer a matrícula pensei vou me inscrever abusam e eu desisto.
A verdade é que fui ficando e fui gostando. Cantamos, fazemos joguinhos, aprendemos a ter orgulho na nossa escola e nas cores que transportámos ao peito, foi através da praxe que fiz grande parte dos meus colegas. Aprendi a ser muito mais solidária e a viver a vida académica de forma muito diferente.
A verdade é que não é tudo um mar de rosas. Há imensas burocracias tipo ter que estar sempre a cumprimentar os doutores, ter que vestir o kit do caloiro (que no meu caso é uma t-shirt, uns calções e um chapéu) em menos de 30 segundos. É óbvio que não gosto de estar de 3, nem de 4, nem em posição de encher (muito menos a encher) na gravilha mas faz parte, faz com que tudo seja vivido de forma mais intensa.
Depois, atividades extra praxe ainda só tive o patas paper e adorei como vocês já sabem. Não vós posso falar sobre a latada, o batismo ou a semana da receção ao caloiro porque é só esta semana. Por falar nisso, partilho o cartaz caso alguém me queira vir visitar.

Para não me alongar muito acho que toda a gente devia pelo menos experimentar. Nunca me obrigaram a fazer nada que eu não quisesse, e quando vemos que estamos no nosso limite não nos obrigam a continuar. Há uns meses atrás nunca imaginaria que hoje estaria a escrever isto mas posso disser que os melhores momentos que vivi na faculdade foram sem dúvida na praxe.

Opinião da Melanie:
"Eu e a Ana estamos em faculdades diferentes, em cidades diferente, o que nos leva a tradições e praxes totalmente diferentes.
No início não sabia se queria muito ir às praxes porque tinha um pouco de receio daquilo que poderia lá encontrar e do que me podiam fazer porque sempre me disseram que as praxes de Coimbra não são muito boas mas, na minha faculdade eu adoro as praxes. Claro que não gosto do facto de estar de 3 ou de 4, ou de não poder falar ou responder quando acho que deva mas gosto do espírito da praxe. Foi graças à praxe que conheci mais pessoas, que criei amizades, que me diverti. 
Quando foi o cortejo da latada foi a melhor coisa. A minha faculdade entrou neste cortejo há poucos anos porque, por ser um Instituto Superior e não uma faculdade éramos bastante discriminados. Mas isso não impediu a toda a gente de lutar para termos os mesmo direitos que a UC. 
Hoje faria a mesma escolha vezes sem conta porque eu gosto das praxes, gosto do espírito das praxes. Não fazemos nada perigoso, não há bebidas, não há nada que nos prejudique. Há convívio, espírito de equipa e muitas outras coisas. Na minha faculdade não há praxes por cursos mas sim pela faculdade. Quando há praxe é para todos e não só para um curso. Porque "no ISCAC somos um!"
De quem anda/andou na faculdade, o que dizem das praxes?"

You Might Also Like

30 comentários

  1. É sempre um gosto enorme trabalhar contigo!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  2. Nunca andei numa faculdade por isso não sei como funcionam.
    Mas na minha escola no secundário, uma profissional, havia um dia dedicado às praxes, no dia de São Martinho. Durante a tarde, as aulas eram suspensas e até os professores assistiam no átrio.
    Os caloiros tinham os seus padrinhos, e quem não quisesse ser praxado seria denominado por rosa negra (o símbolo da escola sempre foram as rosas), sendo um rosa negra, no seu ultimo ano do curso, poderia ser padrinho mas não poderia praxar. Por isso normalmente toda a gente aderia e a escola sem duvida que era muito mais unida. E as praxes eram sempre coisas super engraçadas! Desculpa lá o testamento! eheh
    Beijinho

    Novo post: Grey Week na Wells!

    ResponderEliminar
  3. obrigada pelo comentário <3
    sobre estes assuntos eu nunca me gosto muito de pronunciar, pois as regras e tradições da minha faculdade relativas à praxe, são mesmo muito diferentes do habitual :)

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. As praxes desde que sejam "saudáveis" tornam-se um belo convívio.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Eu não cheguei a participar na praxe, mas acho super saudável quando bem feita :)

    LA VEINE

    ResponderEliminar
  6. Não vejo grande interesse nas praxes...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  7. Há praxes e praxes, nunca tive curiosidade alguma em fazer parte da praxe, e embora digam que na minha faculdade não é nada demais, ja vi muita gente a chorar por não aguentar a pressão ou humilhação. Mas cada um é como é,acreditoo que hajam "doutores" bons que conservem os valores da praxe em si, e outros que nem tanto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que assim seja mas se na minha fosse assim eu desistia...

      Eliminar
  8. Eu tenho uma opinião muito positiva da praxe. Fui um menbro activo tanto em caloira como em doutora e integrante da direcção do núcleo do meu curso. bem feita e dentro do bom senso é uma maravilhoso veículo de integração e partilha.

    ResponderEliminar
  9. As praxes saudáveis são sempre memoráveis.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Eu sou contra a praxe que humilha mas se não for esse o caso se for apenas para integrar acho muito saudável!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. A praxe muda muito de faculdade para faculdade, no entanto, há algo que tem que ser comum: o respeito e a certeza de que é algo para integrar e não para humilhar.
    Claro que nem todas as pessoas têm feitio para fazer parte, mas acho que antes de se tomar uma decisão definitiva deve-se experimentar. Sempre fui muito tímida, mas desde o início que disse que ia ver como era. Gostei e fiquei. Até hoje. E não me arrependo!

    ResponderEliminar
  12. Há pessoas que têm experiências muito gratificantes, outras, que nem por isso. Cada instituição é um caso..
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Quando for para a universidade quero ser praxada mas se for para humilhar dispenso!
    Beijinhos

    Ana & The Blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que deves ir experimentar se te humilharem não és obrigada a ficar.

      Eliminar

A tua opinião é me importante ♡
Se vieste para insultar, não o faças, poupa tempo♡